Corinthians Steamrollers e Rio Preto Weilers duelam por título inédito da SPFL

Por Caio Souza – Chegou o momento do esperado Sampa Bowl X, Corinthians Steamrolers e Rio Preto Weilers irão disputar jarda por jarda para levantar o título da São Paulo Football League 2019. Para esquentar o clima da decisão apresentamos o caminho feito por Steamrolers e Weilers durante o campeonato, além de entrevistas dos jogadores sobre expectativas e estratégias para a final deste domingo (14), no Estádio Icaro de Castro Melo, no Ibirapuera – SP, às 14h.

Ambas equipes ainda não sentiram o gosto de levantar o troféu da SPFL, já que o time da Portuguesa FA, fora este ano, conquistou os últimos três títulos. Na temporada 2018, o Weilers chegou perto do inédito triunfo, mas sofreu uma virada no último quarto para a Lusa. Foi justamente nas semifinais da temporada passada que a rivalidade entre o alvinegro da capital e o time do interior surgiu. 

O Corinthians aparecia como favorito diante do novato Weilers, mas o forte ataque sendo conduzido pelas corridas do Running back norte-americano Cody Lamoreaux e lançamentos do Quarterback Prajo. O time de Rio Preto surpreendeu e bateu o rolo compressor por 21 a 6.

SPFL 2019: Desempenho de Steamrollers e Weilers

Se olharmos as campanhas das equipes vemos que não foi por acaso que chegaram até essa fase da liga. O Timão está invicto, com 5 vitórias na temporada regular, além de eliminar o rival São Paulo Storm nas semifinais, vencendo por 12 a 0.

Tendo como principal arma o setor defensivo, a equipe possui dois finalistas ao prêmio de MVP defensivo: Bruno Brizante e Bruno Bezerra. Mas o ataque não é menos importante no Alvinegro, que garantiu também dois candidatos para o jogador mais valioso no setor ofensivo da liga: João Ferrari e o norte- americano Lee Wells.

Na segunda decisão seguida, o Weilers fez também uma campanha convincente. A equipe preto e amarelo perdeu apenas na fase de grupos para o São Paulo Storm, no placar de 9 a 7. Com esse tropeço, o time precisou de uma combinação de resultados para garantir vaga direta nas semifinais, que foi vencida contra o Ocelots FA, por 35 a 13. 

Weilers mostra uma variedade em seu elenco. O time de São José do Rio Preto possui dois bons Running Back: Erick Minitron e Cody Lamoreaux, o norte-americano está disputando para ser o MVP da competição. Já na defesa, a equipe repatriou Felipe Sônego, que estava no T-Rex, além do reforço dos USA, Martin McCoy II.  

Muitas vezes o torcedor fica curioso para saber a preparação e expectativa dos atletas perante uma final tão aguardada. Entrevistamos jogadores de ataque e defesa de ambas equipes para sabermos um pouco mais sobre esses detalhes antes da bola oval voar.  

Corinthians Steamrollers

Luiz Jesus, defensor do Steamrollers: Protagonista com um fumble contra o Storm, o camisa 56 exalta o trabalho minucioso dos treinadores e entrega do elenco para chegar na boa fase defensiva. “Nossa pré-temporada foi muito forte. Fazemos treinos táticos e físicos três vezes por semana, no Parque São Jorge. Nossa defesa é muito compacta, unida e forte. Os treinadores Sakuai e o Clouston sempre prezam para nós irmos até o apito final e diminuir os erros. Linha Defensiva, Linebarckers e secundária estão em sintonia, temos um trabalho de ‘pursuit’ e ‘contain’ forte. Treinamos muito para ter o máximo de jogadores na bola ao mesmo tempo. Clouston reforça que é preciso se doar em campo para coisas boas acontecerem”, explicou o defensor. 

Luiz compreende o favoritismo mostrado através das redes sociais para o Weilers, mas faz um alerta: “Faz parte do ser humano dizer um favorito, apostar e tentar prever o placar. Weilers é muito forte e bem treinado, máximo respeito para um time que está na segunda final seguida. Mas o jogo é jogado a cada drive e a cada down. Vai ser um jogo legal de assistir, que vença o melhor e quem menos errar”, finalizou Jesus.

Companheiro de elenco, mas do outro lado da bola, o Wide-receiver Allan Souza vê seu setor equilibrado e entrosado. “Nosso jogo aéreo e terrestre é efetivo, não deixamos o companheiro sobrecarregado em uma função. Estudamos a defesa do Rio Preto, mas nosso diferencial é que temos conhecimento próprio há 2 anos”, declarou o recebedor. 

Tranquilo e feliz por disputar essa decisão, Allan prega a calma e sabedoria dentro de campo para alcançar o objetivo. “Precisamos de inteligência. Nas quatro linhas não é difícil, a parte de preparação sim! São 3 anos no “quase”, é um time com sangue nos olhos para conquistar esse título”, finalizou Allan.

Rio Preto Weilers

No lado do atual vice-campeão, um dos coach da equipe, Nilvan Neto (coordenador ofensivo) explica que ao contrário da última temporada o elenco está completo e preparado. “As duas semanas de preparação foram intensas. Em cada semana foram três treinos em campo e academia. Fora isso, houve reuniões de vídeo por setor e análises de game plan da comissão técnica. Respiramos FA nos últimos 14 dias, o time está 100% e pronto para dar o seu melhor”, pontuou.

Perguntado sobre o surgimento de uma possível rivalidade, o técnico sente um clima diferente da semifinal da última temporada. “Existe sim uma rivalidade. Principalmente pelo fato que tivemos dois bons jogos no último encontro entre os times. Aplicamos uma goleada de 32 a 0, e nos playoffs eliminamos eles na semi. Hoje, o Steamrollers está com um elenco bem melhor e prevemos uma disputa muito acirrada. Sinto um clima de revanche por parte deles”, finalizou Nilvan.

Um dos experiente jogadores no ataque, o Wide Receiver Leonardo Loto  anotou um dos touchodwns que audaram na eliminação do Corinthians no paulista em 2018. O recebedor faz um análise do adversário. “A defesa do Steam é muito reativa. Por mais que os nomes sejam praticamente os mesmos, eles evoluíram bastante desde o ano passado. Só que toda defesa tem uma brecha, independente do time”, declarou o WR.

Contra o Ocelots, a equipe do interior começou cedendo um fumble, que facilitou na desvantagem do placar logo no início de jogo. Loto explica que o jogo aéreo vai sair, mas uma arma tradicional será uma ameaça para defesa do Timão. “De fato, os fumbles foram um ponto crucial no jogo contra o Ocelots, mas acredito que os dois times trabalharam muito para corrigir esses detalhes. Nosso jogo aéreo irá sair, mas o Cody ainda continua sendo uma ameaça real para o adversário”, finalizou Loto. 

Já em fase de viagem, o Rio Preto Weilers irá viajar neste sábado (13) para uma cidade próxima da cidade de SP. O intuito é proporcionar para os atletas uma boa noite de sono e controlar a alimentação antes da decisão.

Prestação de serviço

Para o torcedor que irá acordar cedo de ansiedade, pode ir assistir a final da série de acesso entre Barueri Guardians e Guarani Indians, às 9h. A venda dos ingressos para partida está disponível no site: https://www.sympla.com.br/spfl. Provável que antes da partida tenha ingressos nas bilheterias do estádio Estádio Icaro de Castro Melo. Mas para o torcedor que prefere ficar no conforto do sofá, o canal a cabo “Band Sports” irá transmitir ao vivo o confronto. 

Nossa equipe estará presente nas duas finais acompanhe nossa redes sociais e a matéria contando tudo sobre esse grande momento do Futebol Americano paulista.

Rio Preto Weilers x Corinthians Steamrollers SPFL 2018 (Foto: Ronaldo Barreto/NFL à BRASILEIRA)

%d blogueiros gostam disto: