SPFL Diamante: Na prorrogação, Santos Tsunami derrota Tomahawk

Por Caio Souza, no CT Touchdown – Na primeira prorrogação da SPFL 2019, o Santos Tsunami bateu de forma emocionante o Independente Tomahawk, por 7 a 6, pela conferência N. O marcador não foi alterado durante toda partida, com o Tsunami vitorioso graças ao passe decisivo do Quarterback Junior.

A raça do alvinegro praiano valeu a pena. Já que o time venceu sua segunda partida e permanece invicto.

O jogo

Com os setores defensivos começando muito bem, o ataque de Limeira e Santos não aproveitaram posições de Red zone.

Mesmo com dificuldade, a equipe ofensiva da baixada conseguiu uma ótima posição de Field goal, mas o Kicker santista acabou escorregando, e o chute saiu fraco.

Após o intervalo, a equipe de Limeira optou pela substituição do Quarterback norte-americano Carter por Lucas Caravita. A mudança causou efeito no time, que mostrava mais agressividade no jogo aéreo.

Da mesma forma, o QB Junior soltava o braço, mas sendo parado pela defesa adversária.

Ambos os times cometiam muitas faltas, principalmente por saída falsa. Esse cenário se estendeu até o final, com a necessidade da primeira prorrogação do ano.

Prorrogação

O Tsunami iniciou no ataque, na linha de 20 jardas. Logo no primeiro lance da etapa complementar, o Quarterback Junior lançou para Conrado, que deixou a marcação na saudade fazendo o cath na End zone, 7 a 0.

Como determina as regras da SPFL, o Tomahawk tinha uma oportunidade para tentar anotar o TD, na mesma posição do adversário.

De forma impressionante, Tomahawk converteu o touchdown, após uma conexão de Caravita para o recebedor Douglas, 7 a 6. Sem querer devolver a bola para o Santos, Limeira foi para a conversão de dois pontos, mas a defesa do Tsunami neutralizou o passe para decretar a vitória emocionante.

Entrevista com o Quarterback Junior

Sendo jogador há mais de 10 anos, o QB Junior ficou emocionado com a vitória. “Foi emocionante, participei apenas de uma prorrogação quando atuava no Sul”, explicou o jogador.

Mesmo com a pressão para abrir o placar na prorrogação, Junior explicou que o lance do touchdown veio de sua mente. “ Eu pensei nessa jogada no vestiário. Antes de entrar para chamada pedi autorização para o coach, que me permitiu soltar o braço na End zone. O campo estava horrível, mas muitas vezes precisamos vencer na raça”, finalizou Junior.

Confira fotos da partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: