Robert Kraft, dono do Patriots, é acusado de solicitação de prostituição

Ih, rapaz, por essa ninguém esperava. Robert Kraft, dono do Patriots, foi acusado de solicitação de prostituição, após ele ser filmado pagando para receber sexo.

MAIS: Russell Wilson virá ao Brasil para sessão de autógrafos

A notícia, veiculada pela WPTV, informa que o empresário está em um lista de 25 nomes investigados pela polícia de Jupiter, na Flórida. As autoridades apontam que o local fomentava o tráfico de mulheres que eram obrigadas a viver em regime análago ao de escravidão.

O lugar se chama Orchids of Asia Day Spa. Segundo a polícia, mulheres de vários países eram levadas para lá, sob promessas de empregos como modelos.

Os advogados de Kraft emitiram comunicado afirmando que “negam categoricamente o envolvimento em qualquer atividade ilegal”. O proprietário da franquia de New England não irá se pronunciar, por enquanto.

Mesmo não se tratando de um atleta, a NFL deve punir Robert por violar o código de conduta da liga. Em 2014, Jim Irsay foi multado em 500 mil dólares por dirigir embriagado – um caso, convenhamos, menos grave.

Robert Kraft, de 77 anos, é um dos grandes responsáveis pela incrível ascensão dos Patriots. Ele comprou a franquia em 1994 e coleciona seis títulos de Super Bowl.

Robert Kraft (Foto: Reprodução)

Ronaldo Barreto

Jornalista formado desde 2016, mas já trabalhava na área desde 2010, quando comecei em uma rádio comunitária em Guarulhos. Fui repórter (estagiário) na Federação Paulista de Futebol (FPF) e no site do jornal Diário de S. Paulo. Neste último, fui efetivado em 2016 e passei a ser o responsável por todo o conteúdo do portal do veículo em 2017, além das redes sociais. Com o intuito de fazer o futebol americano crescer ainda mais no Brasil, criei a página NFL à Brasileira, que se expandiu para este site de notícias sobre o esporte. Além da escrita, sou muito ligado à fotografia, principalmente de esportes.

%d blogueiros gostam disto: