Em jogo apertado, Galo FA vence T-Rex e garante vaga no Brasil Bowl

Por Caio Souza – A semifinal entre Galo FA e Timbó Rex realizada neste sábado (1), no Sesc Venda Nova, em Minas Gerais, foi digna de Brasil Bowl. Ambas as equipes mostraram o talento de seus elencos, que proporcionaram um jogo disputado até o último período. O Galo FA soube administrar a pequena vantagem sobre o T-Rex e garantiu sua classificação, por 14 a 10, à grande final da BFA, o Brasileirão de Futebol Americano.

O jogo

Logo no início de jogo, o Quarterback Álvaro Fadini foi pressionado pela linha defensiva adversária e soltou o braço para 50 jardas, com Victor Mega fazendo uma espetacular recepção com a mão esquerda. A conexão fez o time da casa estar na Red zone, que concretizou no touchdown corrido de Fadini no meio da DL.

A equipe catarinense soube desenvolver sua primeira campanha ofensiva, sendo levada pelas pernas do Running back Alex “Train”. Porém, o ataque acabou pecando no excesso de faltas, o que resultou apenas no Field goal.

Ao contrário do que aconteceu em boa parte do campeonato, em que as defesas visitantes não paravam a ofensiva Mineira, o T-Rex conseguiu fazer um sack no Qb Fadini. A ótima posição de campo fez o ataque acionar uma rota longa, Bassani soltou o braço e fez uma linda conexão para virar o placar.

Além da crescente do ataque, o setor defensivo do T-Rex contribuía pressionando o ataque do Galo. Com isso, o time ofensivo entregava a bola para o norte-americano Alex, que deixava a DL sem ver a cor da sua camisa. Só que o defensor Lucas Teodoro parou a empolgação do Qb.

Teodoro estava atento e interceptou Bassani, além de fazer um belo retorno. O Galo não desperdiçou o Turnover, Parris Lee – sempre ele – se livrou da marcação e correu para End zone, 14 a 10 para os mineiros.

Desde então, o cenário mudou. A equipe da casa sabia usar o jogo terrestre e deixou o time especial em uma boa posição de chute, mas a defesa de Timbó impediu o FG.

Fadini estava soltando o braço, mas fez uma leitura errada e lançou nas mãos do safety Arthur Santana. As defesas estavam fazendo total diferença na partida, novamente o Qb Bassani foi interceptado, mas o Galo não soube aproveitar, mesmo tentando uma quarta descida.

Na volta do intervalo, a forte chuva prejudicou na qualidade do jogo. Os times precisaram investir no jogo corrido, mas foram paralisados pelo setor defensivo. Com a vantagem no placar, o Galo soube gastar relógio em todo último período.

Mas nos minutos finais, o T-Rex precisava avançar 68 jardas em dois minutos. A equipe do Sul conseguiu uma quarta descida na campanha, mas o Qb Bassani sofreu outra interceptação, agora do defensor Ítalo TK, após uma bola desviada, que concretizou na classificação do Galo para grande decisão da BFA.

Agora, o Galo espera a outra semifinal entre Tubarões do Cerrado e João Pessoa Espectros, que será decidia na manhã deste domingo (2), no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Álvaro Fadini se estica para conseguir mais jardas, na vitória do Galo FA sobre o T-Rex (Foto: Richard Ferrari/T-Rex)

%d blogueiros gostam disto: