Van Noy: ‘Defesa do Patriots não entrou no jogo’

O Super Bowl LII foi decidido pelos espaços cedidos pelas defesas dos dois times. Não é tirar o mérito dos atacantes, mas os setores tiveram falhas cruciais. Para Kyle Van Noy, linebacker do Patriots, a defesa do time “simplesmente não entrou para jogar”.

Em números, além dos 41 pontos cedidos, a equipe sofreu com o jogo terrestre do Philadelphia Eagles: 164 jardas com corridas de Blount, Ajayi, Agholor e Clement. Somando isso às 374 jardas aéreas, New England cedeu 538 ao ataque liderado por Nick Foles, eleito MVP do SB.

Leia mais: Famosos comemoram título do Philadelphia Eagles

“Obviamente, eu não fiz um trabalho suficientemente bom aqui com a defesa”, disse Matt Patricia, coordenador defensivo. “Olha, esse era um grande ataque e eles são extremamente talentosos. Eu tenho falado sobre isso toda semana, como eles são bons. Eles apenas jogaram muito bem e não conseguimos pará-los. Eu dou todo o crédito. Eles jogaram de uma forma excepcional”, completou.

O jogo só se manteve equilibrado porque, do outro lado, Filadélfia também teve dificuldade para parar Tom Brady. O QB lançou para impressionantes 505 jardas, quebrando o recorde de um quarterback em Super Bowl – o recorde antigo, aliás, era de Brady mesmo.

A defesa do Eagles foi mal em muitos lances – cedeu 613 jardas -, mas acabou decidindo a partida com um sack e fumble forçado por Brandon Graham em cima de Tom Brady.

Foto: Perry Knotts/NFL

NOVIDADE: Agora, você pode ficar por dentro de todo o conteúdo do NFL à Brasileira. Pelo computador, tablet ou celular, clique no ‘sino’ no canto inferior direito da sua tela e se inscreva para ativar as notificações. A cada notícia importante, você receberá uma mensagem. Você pode desativar a qualquer momento.

Ronaldo Barreto

Jornalista formado desde 2016, mas já trabalhava na área desde 2010, quando comecei em uma rádio comunitária em Guarulhos. Fui repórter (estagiário) na Federação Paulista de Futebol (FPF) e no site do jornal Diário de S. Paulo. Neste último, fui efetivado em 2016 e passei a ser o responsável por todo o conteúdo do portal do veículo em 2017, além das redes sociais. Com o intuito de fazer o futebol americano crescer ainda mais no Brasil, criei a página NFL à Brasileira, que se expandiu para este site de notícias sobre o esporte. Além da escrita, sou muito ligado à fotografia, principalmente de esportes.

%d blogueiros gostam disto: