Philadelphia Eagles vence o Patriots e conquista o inédito Super Bowl

Por Ronaldo Barreto – O sonho, enfim, se concretizou. O Philadelphia Eagles venceu o New England Patriots e conquistou, pela primeira vez na sua história, o título do Super Bowl, na edição 52. Nick Foles liderou o ataque de Filadélfia, e a defesa segurou Tom Brady e companhia, neste domingo (4), no US Bank Stadium, em Minneapolis.

Um fumble decisivo no fim deu a vitória e o troféu Vince Lombardi para o Eagles, por 41 a 33.

O jogo

Na primeira campanha, as Águias desenvolveram bem seu jogo, chegaram até a linha de 2 jardas, mas uma falta de saída falsa prejudicou a equipe, que se contentou com o field goal de Jake Elliott. Os Patriotas devolveram na mesma moeda e empataram com Stephen Gostkowski.

No drive seguinte, não deu nem para NE respirar. Um passe de 7 jardas, uma corrida de LeGarrette Blount de 36 jardas e um lançamento lindo de Nick Foles para Alshon Jeffery agarrar a bola já dentro da área. O ponto extra foi para fora.

Ambas as defesas estavam frágeis quando o ataque tinha muito campo para trabalhar. Os Patriots aproveitaram isso e chegaram à redzone novamente, mas outras vez tiveram que chutar o FG… que Gostkowski errou.

A lei do ex quase sempre funciona, até mesmo em grandes decisões. Blount terminou uma campanha longa de Filadélfia com uma corrida de 21 jardas e o touchdown que ampliou a vantagem. A conversão de dois pontos não deu certo.

Gostkowski somou 3 pontos no placar para New England e, após uma interceptação sofrida por Foles, tiveram uma bela campanha de 90 jardas, com Tom Brady tirando passes espetaculares da cartola, e diminuíram. Novamente, ponto extra malsucedido.

O jogo terrestre do Eagles continuou castigando a defesa Patriota, que parecia perdida com as chamadas do ataque. O golpe que deixou os defensores atordoados aconteceu quando, em uma jogadinha marota, Trey Burton lançou para Nick Foles RECEBER o passe e anotar o touchdown. Jogada excelente que fez a equipe ir para o intervalo com 22 a 12.

Após o show de Justin Timberlake, com direito a homenagem a Prince, NE voltou mais atento. Rob Gronkowski, até então bem anulado, comandou a campanha com 3 recepções, uma delas para o touchdown. A resposta veio na sequência, em um drive de quase cinco minutos. Foles achava passes em espaços pequenos e jogou no fundo da endzone no último snap, para Corey Clement receber. A arbitragem revisou a jogada, mas manteve a decisão de campo.

Todos sabemos que o New England Patriots nunca se dá por vencido. Não há como cantar vitória antes da hora. Tom Brady seguiu acertando passes longos e não deixou o adversário esticar o placar. Passou para o TD de Chris Hogan, de 22 jardas. Philly, então, chegou bem no ataque, mas teve que ficar só com o FG.

Era a chance que Brady e companhia precisavam. Quando veem uma oportunidade, eles não desperdiçam. Campanha longa, jardas sendo atropeladas pelo ataque e Gronk marca mais um, virando o marcador pela primeira vez. Restava à defesa, que não passou muita segurança desde o começo da temporada, parar o adversário.

Ninguém contava que Nick Foles estaria gelado em campo. O QB, que só foi titular na pós-temporada por conta da lesão sofrida por Carson Wentz, se manteve calmo e liderou o ataque para mais um TD, sem a conversão de dois pontos.

Tom Brady entrou com 2 minutos e 21 segundos. Na segunda tentativa de passe, o QB foi sacado e soltou a bola. Fumble forçado por Brandon Graham e recuperado pelas Águias, que se aproximaram do inédito título. New England tentou, mas não teve jeito.

Philadelphia Eagles é campeão do Super Bowl LII!

MVP

O jogador escolhido como o melhor da partida foi Nick Foles. De reserva e desacreditado a campeão e MVP do Super Bowl.

Ronaldo Barreto

Jornalista formado desde 2016, mas já trabalhava na área desde 2010, quando comecei em uma rádio comunitária em Guarulhos. Fui repórter (estagiário) na Federação Paulista de Futebol (FPF) e no site do jornal Diário de S. Paulo. Neste último, fui efetivado em 2016 e passei a ser o responsável por todo o conteúdo do portal do veículo em 2017, além das redes sociais. Com o intuito de fazer o futebol americano crescer ainda mais no Brasil, criei a página NFL à Brasileira, que se expandiu para este site de notícias sobre o esporte. Além da escrita, sou muito ligado à fotografia, principalmente de esportes.

%d blogueiros gostam disto: