Por que torcer para o Titans nesse mata-mata da NFL

Nesta série de textos, colocamos os pontos fortes de cada time que se classificou para os playoffs após a temporada regular de 2017. Você vai torcer para quem você quiser, claro. Não gostou de nenhum? Tem mais 20 equipes na NFL. Mas a intenção é enaltecer as qualidades só destes

MAIS: Transmissões dos playoffs da NFL 2017

É difícil ficar muito tempo sem se classificar para os playoffs. Todo ano é aquela sofrência para acompanhar o time. Não dá para dizer que o torcedor do Tennessee Titans não sofreu, mas, enfim, a vaga veio. Nenhum setor empolgou, então, o time é a grande zebra da AFC. Torça para os Titãs porque… quer coisa melhor do que desbancar um favorito?

Você ficará tenso. O ataque da equipe teve muitos problemas em 2017, e Marcus Mariota ainda não conseguiu ‘explodir’ como profissional, como muitos imaginavam. Sejamos justos, as lesões nitidamente atrapalharam o quarterback. O jogador não atuou em apenas uma partida, mas ficou limitado em alguns jogos. No total, passou para 3.232 jardas e touchdowns. Para a infelicidade dos fãs, Mariota foi muito mal em cuidar da bola e cedeu 15 interceptações.

Foi tudo um desastre, então? Na verdade, não. O torcedor certamente se lembrará da bela vitória sobre o Indianapolis Colts, que quebrou um jejum de seis anos sem vencer o rival. Nesse duelo, o camisa 8 passou das 300 jardas. Hoje, Marcus Mariota parece saudável e embalado. Ainda pode mostrar coisas boas. Além disso, seus companheiros confiam no seu QB, e isso é de extrema importância.

“Eu me sinto confiante com o Nº 8 com a bola. Ele sempre nos coloca em posição de vencer”, ressaltou Tylor Lewan, Tackle do time.

O ataque aéreo não foi produtivo? Ah, o jogo corrido, então, sobrou, não é? Não exatamente. Principal RB do elenco, DeMarco Murray (não vai atuar no primeiro jogo) não conseguiu repetir o bom ano que teve em 2016 e ficou nas 659 jardas terrestres + 266 em recepções, marcando 7 touchdowns (6+1). O segundoanista Derrick Henry teve uma média melhor (4.2 jardas por corrida), mas não decolou. Henry teve 744 jardas e 5 TDs terrestres.

Defensivamente, a pressão ao QB adversário funcionou. Foram 43 sacks (5º na NFL), 11 fumbles forçados e 9 recuperados, além de 12 interceptações. O destaque no setor fica para o safety Kevin Byard, que conseguiu 8 interceptações e 16 passes desviados.

Desde 2008, Tennesse não aparecia na pós-temporada. Chega agora, sem muito alarde, só esperando o erro do adversário para surpreender. A franquia tem 13 representantes no Hall da Fama da NFL e tem como ídolo histórico o quarterback Warren Moon (o número 1, que ele usava, está aposentado).

Ronaldo Barreto

Jornalista formado desde 2016, mas já trabalhava na área desde 2010, quando comecei em uma rádio comunitária em Guarulhos. Fui repórter (estagiário) na Federação Paulista de Futebol (FPF) e no site do jornal Diário de S. Paulo. Neste último, fui efetivado em 2016 e passei a ser o responsável por todo o conteúdo do portal do veículo em 2017, além das redes sociais. Com o intuito de fazer o futebol americano crescer ainda mais no Brasil, criei a página NFL à Brasileira, que se expandiu para este site de notícias sobre o esporte. Além da escrita, sou muito ligado à fotografia, principalmente de esportes.

%d blogueiros gostam disto: