Por que torcer para o Steelers nesse mata-mata da NFL

Nesta série de textos, colocamos os pontos fortes de cada time que se classificou para os playoffs após a temporada regular de 2017. Você vai torcer para quem você quiser, claro. Não gostou de nenhum? Tem mais 20 equipes na NFL. Mas a intenção é enaltecer as qualidades só destes

MAIS: Transmissões dos playoffs da NFL 2017

Por Ronaldo Barreto – 2017 foi mais um ano em que vimos o trio BBB encantar. Quem gostar de um ataque rápido, eficiente e ainda carismático (quem não gosta?), vai ver no Pittsburgh Steelers um grande time para torcer nesse mata-mata.

Xodó da torcida, Antonio Brown, um dos ‘B’, se lesionou na semana 15 e ficou fora dos dois últimos jogos – a previsão é que volte no primeiro duelo da pós-temporada. Mesmo assim, o wide receiver, líder em jardas recebidas com 1.533, é cogitado para o prêmio de MVP da temporada. Por terra, Le’Veon Bell foi importante novamente nesse ano. Ficou em terceiro em toda liga com 1.291 jardas correndo com a bola saindo do ‘backfield’. Completando o trio, Ben Roethlisberger até ameaçou se aposentar antes da temporada começar, mas, para a alegria dos Metalúrgicos, ele continua e bem. É o terceiro em média de jardas aéreas por jogo (283.4) na NFL, por exemplo.

Outro que impressionou pelas atuações foi o calouro Juju Smith-Schuster. Além de chamar a atenção com suas postagens nas redes sociais, o recebedor fez 58 ‘catches’ para 917 jardas e marcou 7 touchdowns, além de outro TD em um retorno de chute. Vale destacar também o novato TJ Watt (irmão de JJ Watt), que chegou e ganhou a titularidade do veterano James Harrison, que saiu da equipe. O jovem OLB fez 7 sacks e conseguiu uma interceptação.

Defensivamente, outro que apareceu bem foi Cameron Heyward. O DE teve 12 sacks (em oitavo no quesito) e dois fumbles forçados. Sackar o QB adversário tem sido a especialidade da equipe, que conseguiu derrubar o lançador antes do passe 56 vezes e lidera a NFL.

Os Steelers também entram em campo pelo linebacker Ryan Shazier, que se lesionou gravemente durante a temporada e deu um susto em todos. O Steelers da Depressão, página do Facebook dedicada ao time, tenta te convencer a torcer pela franquia: “Essa equipe é forte, ela passou por muito para chegar até aqui, foi emoção atrás de emoção. Foi imensamente doloroso perder um grande líder como Shazier para o resto da temporada, mas foi incrível ver todos correndo por ele, e em toda essa temporada esse time lutou com corpo e alma. Nenhuma vitória foi fácil, nenhuma derrota será esquecida e ainda não acabou”.

Na história, a equipe é a maior vencedora de Super Bowls, com seis conquistas, e já teve jogadores lendários em seu elenco, como o quarterback Terry Bradshaw e, mais recentemente, o safety Troy Polamalu.

Outra vez, o Pittsburgh Steelers chega aos playoffs como favorito a disputar a final de Conferência contra o New England Patriots. Será que vem uma revanche? Se acontecer, o duelo promete e muito, já que o confronto entre os dois na temporada regular acabou com um lance para lá de polêmico. A torcida não esquecerá tão cedo aquela jogada:

Por Steelers da Depressão:

“O que dizer quando acontece algo na vida real que você só viu em filme? Secundária problemática, e Joe Haden, um CB Pro Bowler que poderia ter ido para qualquer time, assinou conosco, ninguém conseguiria ter previsto.

Parecia que nossos problemas estavam resolvidos, todos imitavam as comemorações de Antonio Brown, a ascensão de JuJu Smitch-Schuster, que virou uma estrela devido ao episódio de sua bicicleta roubada e suas comemorações diferenciadas. Le’Veon Bell, Ben e Brown lutando pela liderança de suas respectivas posições, Chris Boswell mostrando que também é um jogador importante, selecionado para o Pro Bowl. No total foram 8, o time que teve mais escolhidos.

O time já tinha diversos líderes, quando, no momentum máximo, um de nossos principais líderes e o principal linebacker do time se machuca. Ryan Shazier se machuca. Novo, promissor e futura lenda. O que machucou a alma dos torcedores foi a notícia que a lesão foi seríssima, tinha sido na espinha, e que ele poderia jamais andar de novo. Desde então o jogo tem um gosto a mais, cada vitória é dedicada a ele, todos prestam suas homenagens, seja em camisas, comemorações ou posts no Instagram.

Além disso, nas partidas da temporada regular comandamos jogos heróicos, com vitórias no final, mas teve um, em específico… Contra o Patriots, comandamos uma campanha vitoriosa no final do jogo com recepção de Jesse James no final que foi revertida e chocou o mundo, desde então diversas explicações tentaram acalmar os torcedores metaleiros, mas o gosto da injustiça ainda está preso em nossas gargantas.

Temos que fazer justiça, mostrar os Killers B’s e homenagear Shazier”

 

Ronaldo Barreto

Jornalista formado desde 2016, mas já trabalhava na área desde 2010, quando comecei em uma rádio comunitária em Guarulhos. Fui repórter (estagiário) na Federação Paulista de Futebol (FPF) e no site do jornal Diário de S. Paulo. Neste último, fui efetivado em 2016 e passei a ser o responsável por todo o conteúdo do portal do veículo em 2017, além das redes sociais. Com o intuito de fazer o futebol americano crescer ainda mais no Brasil, criei a página NFL à Brasileira, que se expandiu para este site de notícias sobre o esporte. Além da escrita, sou muito ligado à fotografia, principalmente de esportes.

%d blogueiros gostam disto: