Técnico do Eagles acredita em evolução de Trubisky e vê semelhança com Wentz

Mitchell Trubisky não está brilhando em sua temporada de calouro, mas isso, segundo Doug Pederson, técnico do Philadelphia Eagles, não deve ser uma preocupação para os torcedores do Chicago Bears.

Leia mais:

Greg Olsen é reintegrado ao elenco do Panthers

Redskins vence NY Giants e ainda sonha com classificação

Entenda o FA: Rotas dos recebedores

O treinador vê semelhanças entre o novato e Carson Wentz, segundoanista que é seu comandado e está cotado para o prêmio MVP de 2017. “Nós sabemos como foi o último ano com Carson como novato, todas as dificuldades do início enquanto pegávamos no tranco. E também o time não foi bem como um todo no ano passado, não tivemos peças que colaborassem ao redor de Carson. Você pode observar Mitch, vê o talento no braço, vê o atleticismo, a força. Você pode ver as boas decisões, a precisão. São coisas que acabam despertando um flash: ‘Ok, é exatamente assim que Carson era há um ano’”, disse.

Em seu primeiro ano, Wentz teve bons números em jardas aéreas (3782), nos 16 jogos que disputou, mas não teve um bom aproveitamento entre os 16 passes para touchdowns e 14 interceptações. Em 2017, em 10 partidas, o camisa 11 está brilhando, mostrando uma boa evolução. São 2430 jardas aéreas, 25 TDs e 5 interceptações.

Já Trubisky, 2ª escolha geral do Draft deste ano, foi titular em apenas 6 jogos. Com 988 jardas conquistadas, ele passou para 4 touchdowns e 2 interceptações.

Os números não mudam a opinião de Pederson, que acredita no potencial dos dois jovens quarterbacks. “É sempre positivo quando você tem um jogador atlético que você pode usar fora do pocket, um cara grande e físico, e vocês estão vendo flashes como vimos em Carson. Você continua a passar tempo com ele. Você continua a desenvolver. Ele tem uma offseason cheia que está por vir, onde como Carson você pode descansar, mas ao mesmo tempo pode focar no seu ataque e no seu conjunto de habilidades, e vocês verão grandes avanços do ano 1 para o ano 2 neste garoto”, concluiu.

Ronaldo Barreto

Jornalista formado desde 2016, mas já trabalhava na área desde 2010, quando comecei em uma rádio comunitária em Guarulhos. Fui repórter (estagiário) na Federação Paulista de Futebol (FPF) e no site do jornal Diário de S. Paulo. Neste último, fui efetivado em 2016 e passei a ser o responsável por todo o conteúdo do portal do veículo em 2017, além das redes sociais. Com o intuito de fazer o futebol americano crescer ainda mais no Brasil, criei a página NFL à Brasileira, que se expandiu para este site de notícias sobre o esporte. Além da escrita, sou muito ligado à fotografia, principalmente de esportes.

%d blogueiros gostam disto: